Valentina Inspira (5).png
WhatsApp Image 2021-01-17 at 22.17.26.jp

Deixe aqui seu comentário! 

Mesversário – Cada novo mês de vida é comemorado

 

Uma pequena comemoração mensal desde o nascimento do bebê até ele completar 1 ano de vida. Assim é o “mesversário”, nova tendência entre casais com bebês recém-nascidos. O objetivo é celebrar a vida do bebê a cada mês do primeiro ano de vida, como um mini-aniversário. Em tempos de pandemia, tornou-se também uma forma das famílias distanciadas acompanharem o crescimento da criança.

Não existe um padrão de comemoração de “mesversário”. Em geral tem um bolinho simbólico (normalmente bem pequeno, só para o casal), bebê com um look especial e muitas fotos para serem postadas nas redes e compartilhadas nos grupos de mensagens da família e amigos.

O que pouca gente sabe é que tudo começou com um casal que descobriu que seu bebê não sobreviveria muito tempo fora do útero, em função de uma anomalia. Sabendo que o bebê não completaria um ano de idade, cada mês foi comemorado como um ano de vida e aí surgiu a ideia do “mesversário”, comemorado como mais um mês de superação. A história pode ser triste mas ficou a lição às famílias, de comemorar com gratidão, a vida e saúde de seus pequenos.

Valentina Inspira dá algumas dicas para você fazer um “mesversário” especial:

 

- Invista no visual do seu bebê. O Ateliê Simone Bartolomeu produz por encomenda modelos de body personalizados com o nome do bebê e o tempo de vida que está completando.

- Se puder, faça fotos em estúdio, pois essa é uma lembrança que ficará para sempre.

- E o bolinho não pode faltar, com os pais cantando parabéns, para ir habituando o bebê com a cerimônia do aniversário.

A enfermeira Gabriela comemora cada mês ao lado de sua Jojô

Cliente do Ateliê Simone Bartolomeu, a enfermeira Gabriela Nespolo está curtindo comemorar cada novo mês de sua linda Joana. Ela aprendeu a importância dessa celebração justamente no período de pandemia e hoje planeja com carinho cada uma das festividades.  Veja o seu depoimento para o Valentina Inspira:

Eu sempre pensei que quando tivesse um filho seria tudo muito prático. Nunca dei importância para fotos em estúdio, achava tudo muito supérfluo e desnecessário. Além disso, achava muita exposição postar foto de filho todo dia em rede social. Sou enfermeira e sempre imaginei que trabalharia até o último dia de gestação.

Ao final de 2019, meu marido e eu decidimos engravidar. Em poucos meses eu estava grávida. No mesmo mês, iniciaram as notícias de um novo vírus, que havia sido identificado na China. As notícias não chamavam nossa atenção. O vírus estava LÁ na China.

Várias semanas se passaram, as notícias cada vez mais anunciavam o tamanho da catástrofe que estava acontecendo, uma pandemia que não poupava nenhum país. Nesse furacão, no dia 08 de março, descobrimos que teríamos uma filha menina. A notícia foi encantadora, estava crescendo a nossa Joana!

Logo em seguida o vírus já estava aqui pertinho. Eu fui afastava de meu trabalho por causa dos riscos que poderiam ser gerados com a exposição. Logo nos afastamos dos nossos pais, da nossa família, dos nossos amigos.

Eu vi e senti a Joana crescendo todos os dias. O tempo voou. Perdemos muito carinho, abraço e aconchego. Mês a mês fomos vivendo na esperança de ser o último mês da pandemia, na esperança de que a vacina logo fosse descoberta, na esperança de exibir minha enorme barriga na rua.

Agosto chegou. Com ele chegou a nossa Joana. E tudo mudou! Estamos em janeiro de 2021 e sobre a pandemia, AINDA nada mudou. Entretanto, as fotos, desde o primeiro dia de vida da Joana, foram nossas maiores aliadas. Cada mês da maternidade é tão intenso e repleto de descobertas e construções, que não comemorar só poderia ser ideia de alguém que ainda não tinha filhos.

Eu, sempre tão planejada, me desfiz de meus preconceitos e me rendi a quase tudo que falava que não iria fazer. Comemorar é preciso! Todos os meses procuro pelos melhores registros, todos mesversários são planejados em detalhes e comemorados (na realidade a comemoração é quase semanal). Todos os dias, tudo aquilo que parecia desnecessário para mim, tornou-se a única forma de encontro.

Encontro com os avós e bisavós da Joana (a distância, é claro). Encontro com nossos amigos e com todas as pessoas que nos cercam de tanto amor. Incrível a proporção que os encontros tomaram justamente em um momento onde as pessoas não se encontram.

Os registros são lindos! Todo mês é uma festa, vale a pena!

Hora do passear!! O que levar na bolsa do bebê??

WhatsApp%20Image%202021-01-26%20at%2021.

Personal Organizer Scheila Valls

As primeiras saídas para passeios dos bebês sempre causam um pouco de apreensão nas mamães e famílias. Quais são os passeios mais indicados? O que levar na bolsa?

É muito saudável para o bebê dar pequenas saídas, mas até o terceiro mês de vida alguns cuidados precisam ser tomados, pois nosso pequeno não tomou todas as vacinas e ainda não tem anticorpos para alguns microorganismos. Principalmente agora, em tempos de Covid-19, o ideal é evitar lugares fechados como shoppings ou locais com grande aglomeração de pessoas.

Parques e as casas de parentes próximos são as melhores opções de passeios nesta fase. A partir do sexto mês, com as vacinas em dia, mantendo os cuidados de higiene necessários já é possível levar o bebê para uma praia ou outro passeio mais longo.

A bolsa do bebê nestes passeios deve ser prática e com espaço para acondicionar tudo que ele e a mamãe vão necessitar nas horas longe de casa. Segundo a personal organizer Scheila Valls, proprietária da Dona Maria Organiza, o ideal na bolsa do bebê é ela ter pelos menos 3 divisórias que facilitam na procura dos itens.

Ela recomenda uma divisória no meio para separar os itens para a higienização do bebê como pomada, fralda, lenço umedecido, talco e uma outra divisória com roupinhas para trocas, calçados e fraldas de pano. O terceiro espaço deve ser para levar a mamadeira de água ou leite, ou até uma frutinha onde caiba um pote.

E o que não pode faltar na bolsa de passeio do bebê? Veja alguns itens fundamentais:

 

Para a troca de fraldas e conforto do bebê:

  1. 3 a 5 fraldas descartáveis (mesmo para passeios mais curtos, pois imprevistos podem ocorrer)

  2. Lenços umedecidos

  3. Pomada para assaduras

  4. Trocador portátil

  5. 1 Manta, cueiro ou fraldinha de troca

  6. Álcool gel - indispensável para limpar as mãos antes e depois de trocar o bebê!

  7. 1 ou 2 mudas extras de roupa

  8. 1 casaquinho

  9. Mantinha ou fraldinha para cobrir o bebê

 

Para alimentação:

  1. Mamadeira (se o bebê não estiver mais no peito)

  2. Dispenser com leite em pó (se o bebê não estiver mais no peito)

  3. 1 Fraldinha de boca

  4. Papinha ou frutinha (se for feita uma refeição fora de casa)

  5. Colher para a papinha ou frutinha

  6. 1 babador plastificado impermeável para usar na hora da papinha/frutinha

 

Extras:

  1. Objeto que o bebê costuma usar para dormir (naninha, fraldinha,…)

  2. Um chupeta extra (se o bebê usar)

  3. 3 opções de brinquedos

  4. Medicamentos de uso contínuo, caso o bebê os utilize.

  5. Documento do bebê

  6. Antitérmico

  7. Soro para lavar o nariz

  8. Lenço de papel para limpar o nariz

  9. Termômetro

  10. Outros medicamentos prescritos pelo médico

 

O Ateliê Simone Bartolomeu tem várias opções de bolsas para o passeio do seu bebê. Feitas em material resistente e na cor que a mãe desejar, podem ser customizadas, com o nome do bebê e algum personagem que ele goste. Confira nossas opções e leve tudo bem organizado e no maior estilo no seu próximo passeio em família.

Mantenha em dia as vacinas de seu bebê!

WhatsApp Image 2021-02-16 at 15.24.00.jp

Manter o calendário de vacinação do seu bebê é fundamental para que ele cresça forte e saudável.

Toda vacina passa por rigorosos estudos científicos e recebe o aval dos órgãos reguladores antes de ser aplicada para a imunização da população. No Brasil, este órgão é a ANVISA.

Acompanhar a vacinação em cada faixa etária, prevenindo assim muitas doenças, é um ato de amor com as nossas crianças.

Todos os anos, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) publica um documento oficial com todas as vacinas recomendadas para os nossos pequenos.

Veja aqui a versão mais atualizada deste documento e não perca o prazo de nenhuma vacina.

https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/22268g-DocCient-Calendario_Vacinacao_2020.pdf

 

E para guardar a carteirinha de vacinação com beleza e muita praticidade, o Ateliê Simone Bartolomeu faz a capa personalizada, acompanhando a decoração de todas as outras peças do bebê e combinando com quarto e brinquedos. Conheça nossa linha de produtos.

WhatsApp Image 2021-03-02 at 14.58.46.jp

Consultas

no pré-natal garantem saúde para mãe e bebê

Uma ótima notícia para as futuras mamães: agora durante toda a gestação as pacientes poderão ter acesso à consulta de enfermagem, coberta pelos planos de saúde. Esse atendimento é fundamental para uma gestação saudável e foi autorizado no último dia 25 de fevereiro pela Agência Nacional de Saúde (ANS) por recomendação do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e Associação Brasileira de Enfermeiras Obstétricas (Abenfo).

A enfermeira obstétrica é a profissional habilitada para a realização de consultas no período gestacional, pois tem competência legal, técnica e profissional para assistir partos vaginais de risco habitual ou de baixo-risco (Lei do Exercício Profissional de Enfermagem 7498 de 1986). Na consulta de enfermagem, são acompanhados vários indicadores da mulher e do bebê, como a medida da circunferência abdominal; fundo do útero; posição do bebê, batimentos cardíacos, entre outros. 


A enfermeira faz um trabalho fundamental de acompanhamento na gestação nos casos de baixo risco (que são a grande maioria dos partos) e encaminha os casos mais complexos para um médico obstetra. É importante destacar que o momento do parto tem total protagonismo da gestante, trata-se é um processo natural do organismo humano, que está em nossa ancestralidade feminina. Ou seja, quem faz o parto é a mulher, a enfermeira ou o médico só acompanham.  


Segundo a enfermeira obstétrica, professora da UFRGS e presidenta da seccional da ABENFO no RS, Virgínia Leissmann Moretto, está cientificamente comprovado que a atuação da enfermeira melhora resultados maternos e perinatais.


No Portal da Fiocruz, você encontra várias informações sobre as Diretrizes Nacionais de Assistência ao Parto Normal. Confira - https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/biblioteca/diretrizes-nacionais-de-assistencia-ao-parto-normal-versao-resumida/


Qual o papel das doulas?


Atualmente, também está em voga a contratação de doulas, que são profissionais que dão orientações às mães em vários aspectos, em aspectos como respiração, alimentação, preparação psicológica antes e após o parto, amamentação. São conselheiras, mas não podem avaliar condições obstétricas e eventuais riscos da gestação, isso só os profissionais da saúde podem fazer. 


Portanto, se quiser contratar uma doula, ótimo, pois este apoio é muito importante, mas nunca deixe de fazer o acompanhamento pré-natal no consultório ou posto de saúde. Esse é um alerta importante, pois não há ainda regulamentação para a profissão de doula no Brasil. Há muitas doulas fazendo um trabalho muito sério, em parceria com as equipes de saúde, procure se informar sobre o histórico da profissional que vai contratar para não ter problemas futuros. 


Assim como o pré-natal adequado, os nove meses da gestação são um momento importante para preparar com todo cuidado a chegada do bebê. O Ateliê Simone Bartolomeu tem muitos itens para você escolher para compor o enxoval de seu filhote e viver com tranqüilidade cada momento desta fase incrível na vida de toda a mulher. Conheça nosso catálogo.

O Momento mágico de preparar a Bolsa da Maternidade

WhatsApp Image 2021-03-25 at 07.55.29.jp

Preparar a mala da maternidade é um momento de muita expectativa. Por sorte, o Ateliê Simone Bartolomeu tem opções lindas e personalizadas para tornar esse momento inesquecível. 


Mas o que deve rechear a mala? Recomenda-se levar o que é estritamente necessário para a nova família nesse período em que estará no hospital. 


Para a mãe: 2 ou mais camisolas (ou pijama com abertura frontal), 1 roupão,  calcinhas e sutiã próprio para amamentação, chinelos, kit de higiene e maquiagem (mãe também tem de se sentir bonita), além de uma roupa para saída da maternidade. 


Para o bebê: 6 bodys, 6 mijões, 6 macacões, 6 pares de meia, fraldas de boca, 2 casaquinhos com botões na frente, 1 xale ou cobertor, 1 conjunto de roupas para saída da maternidade, sabonete líquido de glicerina (PH neutr4o), cotonetes, pomada para assadura, 1 pacote de fralda descartável, lenços umedecidos e álcool 70%. Não esqueça que os bodys também podem ser personalizados pelo Ateliê Simone Bartolomeu. 


Para o papai: sim, em alguns casos, o papai poderá ficar de acompanhante da mãe no quarto e ele também deve levar uma muda de roupa e seu kit de higiene.
Procure deixar tudo reservado já nas últimas semanas de gestação para evitar atropelos. 


E conte sempre com o nosso apoio em caso de qualquer necessidade.